top of page

O processo de formação das cáries e sua associação com a genética

A cárie dentária é um processo de deterioração dos tecidos duros do dente (esmalte, dentina e eventualmente a polpa) causado principalmente pela ação de bactérias presentes na placa bacteriana. A cárie se inicia quando essas bactérias metabolizam os açúcares e amidos presentes na dieta, produzindo ácidos que atacam os minerais dos dentes. Com o tempo, esses ácidos podem enfraquecer o esmalte dental e criar pequenas cavidades conhecidas como cáries.

A genética pode influenciar vários aspectos que afetam a susceptibilidade individual à cárie, incluindo:

  1. Estrutura dentária (gene ENAM): A variação no gene ENAM, que codifica a proteína amelogenina, está associada à formação do esmalte dental. Mutações nesse gene podem levar a alterações na estrutura do esmalte, tornando-o mais suscetível à deterioração.

  2. Percepção do sabor (gene TAS1R2): O gene TAS1R2 está envolvido na percepção do sabor doce. Pessoas com variantes genéticas que afetam a sensibilidade ao sabor doce podem ter preferências alimentares diferentes, o que poderia influenciar a escolha de alimentos ricos em açúcares, aumentando o risco de cáries.

  3. Inflamação (gene IL1B): Variantes no gene IL1B, que codifica a interleucina-1β, uma citocina pró-inflamatória, podem afetar a resposta inflamatória das gengivas a infecções bacterianas. Isso pode influenciar indiretamente a progressão de doenças periodontais, que podem agravar as condições propícias para o desenvolvimento de cáries.

  4. Composição da saliva (gene CA6): O gene CA6 codifica a anidrase carbônica VI, uma enzima presente na saliva. A composição da saliva pode ser influenciada por variações nesse gene, afetando a capacidade da saliva de neutralizar ácidos e remineralizar os dentes.

  5. Regulação gênica (gene INHBA-AS1): O gene INHBA-AS1 está envolvido na regulação da expressão de genes associados ao desenvolvimento e homeostase dos dentes. Variações nesse gene podem influenciar indiretamente os processos de formação e manutenção dos dentes.

É importante ressaltar que, embora a genética desempenhe um papel na predisposição à cárie, ela não é o único fator determinante. A adoção de uma dieta equilibrada, práticas de higiene bucal adequadas e visitas regulares ao dentista continuam sendo fundamentais para prevenir a formação de cárie.



5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page